Eleições 2018

ARTICULISTA DIZ QUE PSDB DE RONDÔNIA TAMBÉM ESTÁ RACHADO

PORTO VELHO- Parece que não é só na esfera nacional que o ninho tucano está rachado. Se os tucanos Aécio Neves e Tasso Jereissati estão se bicando, em Rondônia as penas estão voando após a eleição da deputada federal Mariana Carvalho à presidência do PSDB. Segundo o articulista Robson Oliveira, a tranquilidade no ninho tucano acabou com o empoderamento da bicuda Mariana Carvalho na presidência do PSDB. “A deputada federal – com ligações históricas com o senador Aécio Neves – tentava há mais de dois anos tomar do ex-senador Expedito Junior a direção regional do partido.  Cedeu cargos na executiva com tucanos aliados do ex-senador, mas aboletou-se na presidência do partido para negociar as candidaturas em 2018”, contou o articulista em sua Resena Política publicada em diversos sites.

REVOADA

Nos bastidores tucanos há uma inquietação que indica uma possível revoada em direção ao PSD, presidido pelo deputado federal Expedito Netto – rebento de Expedito Junior. Na hipótese dos tucanos ligados ao ex-senador voarem para se abrigar no PSD, o ninho dos bicudos diminuirá significadamente, o que exigirá de Mariana Carvalho muita habilidade para evitar uma debandada geral e impedir que seus projetos pessoais sejam prejudicados visando as eleições 2018.

LEIA TAMBÉM: EXPEDITO JÚNIOR NEGA RACHA: “SAÍMOS MAIS FORTALECIDOS”

LIDERANÇA – A principal liderança emergente do PSDB no estado é indiscutivelmente o prefeito da capital Hildon Chaves. Em reservado o prefeito já avisou que não hesitará em seguir o ex-senador caso este deixe o partido. No entanto, a saída de Chaves do PSDB não provocaria nenhum problema judicial visto que o STF, em julgamento em caso análogo de Marta Suplicy, firmou posição que os detentores de cargos majoritários não estão vinculados à incidência da infidelidade partidária.

POSSIBILIDADES – Em relação a outro aliado de Expedito Junior, deputado estadual Laerte Gomes, a desfiliação do PSDB para migração em direção ao PSD significará a perda do mandato, embora existam outras possibilidades jurídicas em que esta perda possa ser evitada. Todas as possibilidades serão avaliadas atentamente pelo grupo dissidente dos tucanos antes de bater em retirada para evitar que sejam abatidos em plena revoada.

Fonte: Resenha Política/Robson Oliveira

Ilustração: Rondônia  Dinâmica

Mais acessadas

To Top