Eleições 2018

ELEIÇÕES 2018 EM RONDÔNIA: BONS CANDIDATOS, MAUS PARTIDOS

PORTO VELHO-Ninguém duvida de que o PMDB é hoje o partido mais chamuscado, atingido pela Operação Lava Jato, seguido do PP e PSDB. E de que o PT foi arrastado para a lama junto com estes partidos. Noves fora o fato de que o timoneiro do combate à corrupção Sérgio Moro esteja sendo acusado de facilitar para quem paga, a Lava Jato vai mudar o quadro político nacional a partir de 2018. É o que se espera.

Em Rondônia, com pouquíssimos políticos atingidos pela Operação Lava Jato, a realidade é outra. Ao que consta, apenas os senadores Valdir Raupp (PMDB) e Ivo Cassol (Progressistas) foram citados na operação com pouca repercussão no estado de Rondônia.

Maurão de Carvalho, pré-candidato ao governo de Rondônia pelo PMDB. Foto G1.

Desta forma, as eleições de 2018 em Rondônia não serão atingidas drasticamente pelas mazelas dos partidos em nível nacional, com raríssimas exceção. O PMDB será sempre cobrado pelos adversários, principalmente pelos candidatos da esquerda. Até o presente momento, o candidato do PMDB ao governo de Rondônia é o presidente da Assembleia Legislativa, Maurão de Carvalho, ficha limpa e com bom trânsito em todo o estado. O candidato é bom, porém, o partido é mau.

José Guedes é outro boa praça que deverá sair candidato ao governo pelo PSDB, o partido que em nível nacional é acusado de ser partícipe de um golpe parlamentar que destronou a presidenta Dilma do cargo, através de um impeachment provocado pela advogada Janaína Paschoal, que recebeu R$ 45 mil do partido tucano. Guedes não tem culpa nenhuma nisso. Ex-prefeito de Porto Velho e ex-deputado federal constituinte, José Guedes deverá dar um certo equilíbrio moral ao pleito.

O senador Acir Gurgacz (PDT) que já esteve na berlinda para ser expulso do partido brizolista ao se rebelar e votar contra a  orientação partidária, navega como favorito ao governo de Rondônia. Acir tem a seu favor o apoio do PSB do vice-governador Daniel Pereira e do prefeito de Ji-Paraná, Jesualdo Pires, o mais bem avaliado prefeito de Rondônia.

Jaqueline Cassol (PR)

Ivo ou Jaqueline Cassol. Um dos dois deverá disputar o governo em 2018. O senador Ivo Cassol (Progressistas) está cai não cai. Está na mesa da presidenta do STF, Carmen Lúcia o futuro político dele. Adiado para a próxima semana, o julgamento de Ivo Cassol poderá tirá-lo da disputa de 2018. Mas, ele já vem preparando a irmã Jaqueline Cassol há tempos caso isso ocorra.

Vini Miguel, pré-candidato ao governo de Rondônia

O jovem professor universitário Vinícius Valentin Raduan Miguel é a surpresa agradável das próximas eleições. Filiado à Rede Sustentabilidade, Vini Miguel está surpreendendo nas pesquisas e poderá ser o voto de protesto contra a corrupção e pelas mudanças que o Brasil precisa.

O Partido dos Trabalhadores  ainda não tem candidato definido ao governo de Rondônia, mas o advogado Marcos Pereira tem se apresentado como tal. O PSOL ainda não apresentou seu pré-candidato, mas o PCdoB, já. Trata-se do advogado Jackson Chediak, um idealista do direito. Por último, o PSTU acaba de lançar pela primeira vez um candidato ao governo de Rondônia. Será o ciclista e ex-pedetista, Pedro Nazareno.

Mais acessadas

To Top